Princípios Irradiações

  1. Construir uma vontade coletiva: vontade comum – que vai alimentar um processo artístico com bases sócio-culturais;
  2. Composição híbrida de processos: artísticos; pedagógicos críticos; agenciamentos sócio-culturais e formação de laboratórios experimentais de pesquisa e ação;
  3. Re-significação do museu: Ações resignificantes do museu como lugar como lugar de ampliação de cidadania; consciência de pertencimento; acolhimento de novas vozes. Como verificar estas re-significações mútuas? Coletar depoimentos; narrativas de experiências; estratégias de pesquisa-ação.
  4. Processos de subjetivações: estratégias de inauguração, criação de espaços de falas e escutas, cuidado com processos de subjetivações e produção de novas narrativas e interações sociais – no MAM e nas comunidades. Desenvolvimento ético de cuidado com si mesmo como o outro.  Este embricamento entre processo artístico e agenciamento é justamente o que estamos tratando como “zona de risco”.

 Retornar Irradiações

Uma resposta em “Princípios Irradiações

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s