Diálogos – Homenagem a Ivan Serpa

O programa Diálogos em homenagem a Ivan Serpa foi realizado em colaboração com a Coletiva Projetos Culturais, responsável pela exposição sobre Serpa recentemente encerrada na Caixa Cultural no Rio de Janeiro. Uma breve apresentação dos momentos históricos de Serpa no MAM, mostrou como a aprendizagem criativa era um foco especial do MAM nesta época, conforme os críticos Mario Pedrosa e Ferreiro Gullar escreveram em seus ensaios para os catálogos das exposições de arte com crianças. Os convidados Helio Ferreira Dias e Glaucia Boas Villas apresentaram a importância de Serpa como educador, especificamente a história no MAM e no contexto sócio-cultural da época.

Tivemos um público de 25 pessoas incluindo artistas, educadores, pesquisadores, alunos de universidade e também a família do artista homenageado. A discussão apontou a importância de recuperar e reavaliar a história de Serpa como artista e educador.

– –
Participação: Hélio Márcio Dias FerreiraProf. Dr. Hélio Márcio Dias Ferreira, autor do livro Ivan Serpa: o “expressionista concreto” (EDUFF, 1996), organizador do livro Ivan Serpa (coleção Fala do Artista – FUNARTE, 2004) e co-autor do livro Ivan Serpa (Banco Pactual, 2003). Artista plástico e Professor Adjunto de desenho da Escola de Teatro, UNIRIO.  Glaucia Villas BôasProfª da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), dedica-se à pesquisa e docência na área da sociologia da cultura. Coordenou os filmes documentários Almir Mavignier: Memórias Concretas (2006) e Formas de Afeto: um filme sobre Mario Pedrosa (2010). Atualmente desenvolve projeto sobre a história do concretismo na cidade do Rio de Janeiro. Luiz Guilherme Vergara e Jessica Gogan, coordenadores do Núcleo Experimental de Educação e Arte. Em colaboração com Coletiva Projetos Culturais.

Realização: 24 de abril de 2013

Saiba mais sobre: Diálogos: Homenagem a Ivan Serpa
 Retornar Programação passada |  Retornar Programas

MAM as 65: Arte, educação e a cidade: novas opiniões, novos cariocas

clique para ampliar

Por ocasião do 65º aniversário do MAM e no reconhecimento do importante papel do museu na história do Rio de Janeiro, reunimos os autores do livro Novo Carioca (2012) para refletir sobre o passado-presente da cidade e as interseções com a educação, arte e agenciamentos urbanos. Jorge Luiz Barbosa, geógrafo, professor de UFF, fundador do Observatório de Favelas e Marcus Vinícius Faustini, cineasta, escritor e diretor teatral coordena a Agência de Redes para a Juventude, apresentaram perspectivas diversas sobre as práticas que eles desenvolvam e apresentaram suas observações críticas das instituições culturais no passado e no presente pensando a criar novos caminhos de participação e transição entre a cidade, o museu, a arte e a educação. Faustini sugeriu a participação do MAM num projeto de colocar uma galeria na periferia e os dois se interessaram em pensar nessas possíveis colaborações futuras.

– –
Participação:
Jailson de Souza e Silva, geógrafo, professor da Universidade Federal Fluminense (UFF) fundador e diretor do Observatório de Favelas; Jorge Luiz Barbosa, geógrafo, professor da UFF, fundador e diretor do Observatório de Favelas; Marcus Vinícius Faustini, cineasta, escritor e diretor teatral, coordena a Agência de Redes para a Juventude; Jessica Gogan e Luiz Guilherme Vergara (UFF), coordenadores do Núcleo Experimental de Educação e Arte do MAM.

Realização: 27 de março de 2013

Saiba mais sobre: Diálogos: MAM as 65: Arte, educação e a cidade: novas opiniões, novos cariocas
 Retornar Programação passada |  Retornar Programas

Reconfigurações de arte em público: zonas críticas entre ética, estética e pedagogia

Retomando os temas dos seminários internacionais Reconfigurações do público: arte, pedagogia e participação, este diálogo buscou refletir sobre as práticas artísticas, curatoriais e pedagógicas emergentes e seus impactos sobre os papéis públicos dos museus de arte hoje.

– –
Participação: Pedro Hussak (RJ) Professor de filosofia Universidade Federal Rural de Rio de Janeiro e do Programa de Pós Graduação Estudos Contemporâneas em Arte, Universidade Federal Fluminense; Tânia Rivera (RJ) Psicanalista, ensaísta e professora de departamento de arte Universidade Federal Fluminense; Jessica Gogan e Luiz Guilherme Vergara (UFF), coordenadores do seminário e do Núcleo Experimental de Educação e Arte do MAM. Colaboração: UFF

Realização: 27 de fevereiro de 2013

Saiba mais sobre: Diálogos: Reconfigurações de arte em público: zonas críticas entre ética, estética e pedagogia
 Retornar Programação passada |  Retornar Programas

Acesso em questão: Perspectivas contemporâneas para acessibilidade aos espaços públicos da arte

No primeiro semestre do ano, retomamos os debates dos seminários internacionais  Reconfigurações do publico: arte, pedagogia e participação, sobre as práticas e os papéis públicos dos museus de arte nos dias de hoje. Este diálogo refletiu sobre as iniciativas de acessibilidade aos espaços culturais através do estudo do caso dos Encontros Multissensoriais, uma iniciativa do Núcleo Experimental de Educação e Arte do MAM em parceira com o Núcleo de Pesquisa Cognição e Coletivos do Programa de Pós-graduação em Psicologia de UFRJ.

– –
Participação: Virginia Kastrup, Doutora em Psicologia, pesquisadora do CNPq na área depsicologia cognitiva, arte e produção de subjetividade e deficiência visual. Professora do Programa de Pós-Graduação em Psicologia UFRJ e coordenadora do NUCC – Núcleo de Pesquisa Cognição e Coletivos; Gustavo Cruz Ferraz, Doutor em Psicologia e pesquisador do NUCC – Núcleo de Pesquisa Cognição e Coletivos. Pós-doutorado UFF na área de acessibilidade de pessoas cegas em museus.Luis Camillo Osorio, curador MAM; Cabelo, artista (participou nos Encontros Multissensoriais); Bernado Zabalaga e Bianca Bernardo artistas/educadores e Jessica Gogancoordenadora do Núcleo Experimental de Educação e Arte. Em colaboração com o Núcleo de Pesquisa Cognição e Coletivos de UFRJ. Projeto de Pesquisa – Departamento de Arte, UFF

Realização: 30 de janeiro de 2013

Saiba mais sobre: Diálogos: Acesso em questão: Perspectivas contemporâneas para acessibilidade aos espaços públicos da arte
 Retornar Programação passada |  Retornar Programas.

MAM como Lugar de Criação

Este encontro proporcionou uma rica conversa entre o artista Ascânio MMM e o crítico de arte e curador Paulo Herkenhoff abordando a produção do artista e a relação com as memórias do MAM como lugar de criação. Neste encontro foram discutidas as mudanças de paradigmas no papel da curadoria e suas relações com a produção artística a partir dos anos 60. Este diálogos foi realizado em parceria com o programa Quartas da Curadoria, desenvolvido pela Curadoria do MAM e contou com mais de 40 pessoas no dia do evento.

Anexo: Vídeo Ascanio

– –
Participação: Paulo Herkenhoff e Ascânio MMM
Realização: 21 de setembro de 2011

Saiba mais sobre: Diálogos: MAM como Lugar de Criação
 Galeria  Vídeos |  Retornar Programação passada |  Retornar Programas

Arte, Política e Agenciamentos Socioculturais

Diálogos: Arte, Política e Agenciamentos SocioculturaisEsta edição do Diálogos trouxe a temática “Arte, política e agenciamentos socioculturais”. Neste encontro foram debatidas as diferentes relações participativas entre artistas e sociedade, afirmando politicamente as preocupações sociais como parte de projetos específicos de teatro, literatura, música e artes visuais. A intenção foi apresentar um contexto histórico amplo sobre o debate entre arte, engajamento sociocultural e política no Brasil comparando os anos 1950 e 1960 às iniciativas e práticas artísticas contemporâneas, projetando um diálogo crítico para os museus de arte no século XXI. Este programa abordou também o papel híbrido dos artistas como pesquisadores e agenciadores socioculturais, sob a perspectiva do programa Irradiação, desenvolvido pelo Núcleo Experimental de Educação e Arte do MAM.

– –
Participação: Frederico Coelho (curador assistente do MAM-RJ, historiador, professor de literatura – PUC-RJ), Luiz Guilherme Vergara, (professor do Departamento de Arte da UFF coordenador do Núcleo Experimental de Educação e Arte – MAM-RJ / Instituto Mesa), Anita Sobar, Bianca Bernardo, Leonardo Campos, Virgínia Mota, artistas/educadores do Programa Irradiação – Núcleo Experimental de Educação e Arte do MAM.

Realização:
 20 de agosto de 2011

Saiba mais sobre: Diálogos: Arte, Política e Agenciamentos Socioculturais
 Galeria  Vídeos |  Retornar Programação passada |  Retornar Programas